publicidade

Pesquisar no Site


Dica do professor Dilson Catarino

Aerar o vinho é um erro.

Veja mais
A língua no dia a dia
Voltar

A propaganda d'O Boticário

08/06/2015

 Continuarei comprando n’O Boticário.

Gosto dos produtos d’O Boticário.

Passarei pel’O Boticário nesta semana.

Irei a O Boticário hoje ainda.

 

A polêmica instaurada com a propaganda televisiva d’O Boticário fez surgir uma dúvida gramatical. Vários internautas me enviaram mensagens perguntando se o adequado não seria “A Boticário” já que se trata de uma loja.

 

O Boticário é uma rede de franquias de perfumes e de cosméticos, cujo nome é “O Boticário”, ou seja, o artigo faz parte do nome, como ocorre com O Estado de São Paulo e O Globo, jornais paulistano e carioca, respectivamente, e Os Lusíadas e Os Sertões, títulos de obras literárias de Camões e Euclides da Cunha, respectivamente.

 

A primeira observação a se fazer é quanto à letra inicial dos vocábulos que compõem o título. A Nova Ortografia diz que os títulos de jornais, revistas e publicações periódicas devem ser escritos com todas as iniciais maiúsculas, salvo artigos, conjunções e preposições intermediários, como a preposição “de” em O Estado de São Paulo. Os nomes de empresas também seguem essa regra.

 

Nos nomes de obras, a inicial maiúscula só será obrigatória na primeira palavra e nos nomes próprios; em todos os demais vocábulos usa-se maiúscula ou minúscula, facultativamente, salvo os artigos, preposições e conjunções intermerdiários, cujas iniciais se escrevem em minúscula, como em Os amores de Carmem, filme de Charles Chaplin, que também pode ser escrito Os Amores de Carmem.

 

Os artigos iniciais desses nomes, quando antecedidos das preposições “de, em e por”, contraem-se com estas, por meio do apóstrofo, como nos exemplos iniciais deste texto:

 

- Continuarei comprando n’O Boticário.

- Gosto dos produtos d’O Boticário.

- Passarei pel’O Boticário nesta semana.

Observe que o artigo continua a ser escrito em maiúscula.

 

O Acordo Ortográfico diz, porém, que “nada obsta, contudo, a que estas escritas sejam substituídas por empregos de preposições íntegras, se o exigir razão especial de clareza, expressividade ou ênfase”, assim:

 

- Continuarei comprando em O Boticário.

- Gosto dos produtos de O Boticário.

- Passarei por O Boticário nesta semana.

 

Se a preposição que anteceder o artigo for “a”, eles são escritos separadamente, mas a pronúncia se faz “ao”.

 

- Irei a O Boticário hoje ainda. (Pronúncia: Irei ao Boticário...)

 

Se o artigo for feminino e houver a preposição “a”, também se escrevem separadamente, e a pronúncia se efetiva como se houvesse o acento indicador de crase, ou seja, pronuncia-se “a” normalmente. Por exemplo:

 

- Atribui-se a A Relíquia um valor exagerado. (Pronúncia: Atribui-se a Relíquia...)

© Gramática On-line • 1999 - 2017• Todos os direitos reservados ao autor. Proibida cópia total ou parcial dos conteúdos.