publicidade

Pesquisar no Site


Dica do professor Dilson Catarino

A Seleção é penta; Ronaldo é bi.

Veja mais
A língua no dia a dia
Voltar

Usos dos pronomes demonstrativos

17/03/2014

 

Os pronomes demonstrativos trazem bastante dificuldade ao usuário da Língua Portuguesa, principalmente este, esta, isto, esse, essa, isso, em virtude da semelhança existente entre eles. A intenção no texto de hoje é, portanto, auxiliar aqueles que se utilizam da Língua diariamente, seja no trabalho, nos estudos, ou mesmo na fala cotidiana mais esmerada.

O estudo dos pronomes demonstrativos é bem fácil. Há, porém, a necessidade de memorizar algumas regrinhas básicas. Ei-las:

 

ESTE, ESTA, ISTO:

 

Usam-se os pronomes este, esta e isto nas seguintes circunstâncias:

 

1- Para representar o que esteja próximo da pessoa que fala, ou seja, para representar tudo o que esteja “aqui”:

 

 

- Esta camisa que estou usando, comprei-a em São Paulo.

- Moro nesta casa há exatos vinte anos.

 

2- Para representar o tempo presente, ou seja, para representar tudo o que ocorra “agora”:

 

 

- Neste ano, o Santos foi campeão de todos os torneios de que participou.

- Séc. XXI: este é o século da onda tecnológica.

 

3- Para, num texto, apresentar um termo ainda desconhecido do leitor:

 

 

- Preste atenção nestas palavras: seja honesto!

- Pense nisto: o mais importante é agir com bondade.

 

4- Para, num texto, retomar o elemento imediatamente anterior:

 

 

- Em algumas civilizações, quando dois homens lutavam entre si e um deles era derrotado, poderia ser morto pelo vencedor; este, porém, muitas vezes poupava a vida do inimigo. (O substantivo vencedor é o elemento imediatamente anterior ao pronome demonstrativo, por isso o uso de este.)

 

 

ESSE, ESSA, ISSO:

 

Usam-se os pronomes esse, essa e isso nas seguintes circunstâncias:

 

1- Para representar o que está próximo da pessoa com quem se fala ():

 

 

- Essa camisa que você está usando é a que comprou em São Paulo?

- Que cara é essa? Ânimo!

 

2- Para o tempo passado recente e para o futuro:

 

 

- Esses dias, fui conhecer o novo mercado da cidade.

- Qualquer dia desses, procurarei você para conversar.

 

3- Para, num texto, retomar um termo já apresentado (exceto o elemento imediatamente anterior) ou uma frase já apresentada:

 

 

- Seja honesto! – Siga sempre essas palavras.

- O mais importante é agir com bondade. Pense nisso.

 

AQUELE, AQUELA, AQUILO:

 

Usam-se os pronomes aquele, aquela e aquilo nas seguintes circunstâncias:

 

1- Para representar o que está distante da pessoa que fala e da pessoa com quem se fala (ali, lá, acolá):

 

 

- Aquela camisa que está na vitrine é maravilhosa.

- Vá até o carro e pegue aquela jaqueta que comprei.

 

2- Para o tempo passado distante:

 

 

- Fui um adolescente feliz. Naquela época não havia preocupações.

- O texto sobre variação linguística foi escrito em 2009. Aliás, aquele foi um dos primeiros textos que publiquei nesta coluna.

 

3- Para, num texto, retomar o primeiro elemento de uma enumeração:

 

 

- Em algumas civilizações, quando dois homens lutavam entre si e um deles era derrotado, poderia ser morto pelo vencedor; aquele, porém, se pedisse misericórdia e se transformasse em escravo deste, teria de ser poupado. (Há enumeração de dois elementos: o homem derrotado e o homem vencedor. O derrotado é o primeiro elemento da enumeração, por isso o uso de aquele. Já o vencedor, o segundo elemento da enumeração, é também o elemento imediatamente anterior; por isso o uso de deste = de + este).

 

 

O, A, OS, AS:

 

Serão pronomes demonstrativos quando substituírem outros pronomes demonstrativos:

 

 

- O que me encanta nela são os olhos = aquilo que me encanta...

- Pense no que o padre falou = pense naquilo que o padre falou.

 

  

TAL, TAIS:

 

Serão pronomes demonstrativos quando substituírem outros pronomes demonstrativos:

 

 

- “Falei-lhe e não me respondeu; não me incomodei com isso, nem por tal esfriou minha paixão” = nem por isso...

 

 

Talvez, a regra mais complexa seja a que trata do tempo. Para o uso adequado, deve-se analisar qual o tempo exato a que se refere o texto. Por exemplo, imagine que marcaremos uma reunião para depois de amanhã, sexta-feira. Se, no texto, for usado o substantivo “sexta-feira”, o pronome que o representará será essa, pois depois de amanhã representa o futuro em relação a hoje:

 

 

- Na reunião dessa sexta-feira trataremos de...

 

Já, se for usado o substantivo “semana”, o pronome que o representará será esta, pois a semana em que sexta-feira – depois de amanhã – se situa é a mesma de quarta-feira – hoje; por isso o uso do pronome que representa o presente:

 

 

- Na reunião desta semana trataremos de...

 

© Gramática On-line • 1999 - 2018• Todos os direitos reservados ao autor. Proibida cópia total ou parcial dos conteúdos.