Gramática On-line | Por Prof. Dílson Catarino

373 textos cadastrados no site da Gramática On-line

Anuncios Google
Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Ultima atualização: 14 NOV 2013

/ GRAMÁTICA

Denotação x Conotação

Na linguagem coloquial, ou seja, na linguagem do dia a dia, usamos as palavras conforme as situações que nos são apresentadas. Por exemplo, quando alguém diz a frase Isso é um castelo de areia, pode atribuir a ela sentido denotativo ou conotativo: Em sentido denotativo, é a construção feita na areia da praia em forma de castelo; em sentido conotativo, ocorrência incerta, sem solidez.

 

Denotação: É o uso do signo em seu sentido real, ou seja, o uso da palavra em seu sentido original.

Conotação: É o uso do signo em sentido figurado, simbólico, ou seja, o uso da palavra, dando-lhe outro significado, que não o original; um sentido figurado.

 

Por exemplo: Ao usarmos a palavra corda com o sentido de, segundo o Houaiss, feixe alongado de fibras vegetais (sisal, cânhamo, etc.) ou matéria flexível similar, torcidas em espiral, de grossura e comprimento variáveis, usamo-la no sentido real, original. Isso é denotação. Eis uma frase: A corda era muito fina, por isso não resistiu ao peso dele e se arrebentou.

Ao usarmos a palavra corda com o sentido de, segundo o Houaiss, boa disposição física e mental; energia, vigor, usamo-la no sentido figurado. Isso é conotação. Eis uma frase: Hoje ele está com a corda toda.

 

Para que seja cumprida a função social da linguagem no processo de comunicação, há necessidade de que as palavras tenham um significado, ou seja, que cada palavra represente um conceito. Essa combinação de conceito e palavra é chamada de signo. O signo linguístico une um elemento concreto, material, perceptível (um som ou letras impressas) chamado significante, a um elemento inteligível (o conceito) ou imagem mental, chamado significado.

Por exemplo, a abóbora é o significante - sozinha ela nada representa; com olhos, nariz e boca, ela passa a ter o significado do Dia das Bruxas, do Halloween.

Signo = significante + significado.

Significado = idéia ou conceito (inteligível)

 

Continue a estudar a teoria da comunicação. Escolha a regra que quer estudar e clique no link correspondente:

 

Elementos para a comunicação

 

Funções da linguagem

 

 

Siga o Gramática no Twitter