Adjunto adnominal x predicativo do objeto – Gramática On-line
viajar-o-mundo-pode-ajudar-em-sua-carreira-profissional
Neste ano, viajarei mais.
7 de janeiro de 2015
como-ganhar-dinheiro-na-internet
Se eu tivesse ganho dinheiro ou ganhado?
24 de fevereiro de 2015

Adjunto adnominal x predicativo do objeto

usado-670

 


Olá professor.
Na oração “Consideramos o caso extraordinário” por que “extraordinário” é predicativo do objeto e não adjunto adnominal?
No aguardo,
katia

 

 

Para melhor entender essa teoria, analisemos antes outra frase:

 

– “Conheço alguns homens honestos.”, em que o verbo “conhecer” é transitivo direto, pois “Quem conhece, conhece algo/alguém”. Observe que, se passarmos essa oração para a voz passiva, haverá a seguinte estrutura sintática:

 

– “Alguns homens honestos são conhecidos por mim”.

 

Na passagem da voz ativa para a voz passiva, o objeto direto se transforma em sujeito. Então o objeto direto da voz ativa e o sujeito da voz passiva é “alguns homens honestos”, cujo núcleo é “homens”. Tudo o que está no entorno do núcleo, dentro da função sintática, é adjunto adnominal: “alguns” e “honestos” são, portanto, adjuntos adnominais.

 

Visto isso, analisemos agora a frase apresentada:

 

– “Consideramos o caso extraordinário.”, em que o verbo “considerar” é transitivo direto, pois “Quem considera, considera algo/alguém”. Observe que, se passarmos essa oração para a voz passiva, haverá a seguinte estrutura sintática:

 

– “O caso é considerado extraordinário por nós”.

 

Na passagem da voz ativa para a voz passiva, o objeto direto se transforma em sujeito. Então o objeto direto da voz ativa e o sujeito da voz passiva é “o caso”, cujo núcleo é “caso”. Tudo o que está no entorno do núcleo, dentro da função sintática é adjunto adnominal: “o”.
Nessa oração, há somente um adjunto adnominal, pois somente o artigo “o” está no entorno do núcleo, dentro da função sintática. O adjetivo “extraordinário” está fora da função cujo núcleo é o substantivo “caso”. Ele qualifica o objeto direto, portanto é predicativo do objeto, na voz ativa; na voz passiva, predicativo do sujeito.

 

 

O adjunto adnominal e o predicativo modificam o núcleo do objeto ou o núcleo do sujeito. A diferença entre eles é que o adjunto adnominal se situa no entorno do núcleo, dentro da função sintática, e o predicativo se situa fora da função sintática.

 

Veja outros exemplos:

 

– “Alguns brasileiros compram carros importados.” O adjetivo “importados” é adjunto adnominal, pois “Carros importados são comprados por alguns brasileiros”.
– “Julgo esse deputado corrupto.” O adjetivo “corrupto” é predicativo do objeto, pois “Esse deputado é julgado corrupto por mim”.
– “A corte considerou o deputado corrupto culpado.” O adjetivo “corrupto” é adjunto adnominal; “culpado”, predicativo do objeto, pois “O deputado corrupto foi considerado culpado pela corte”.