Dílson Catarino – Página: 61 – Gramática On-line
26 de dezembro de 2013

Verbos especiais

Ser, haver, fazer, fenômeno da natureza, passar, chegar, bastar, dar, bater, soar, parecer
26 de dezembro de 2013

Um e outro, um ou outro, nem um nem outro

Quando o sujeito for a expressão um e outro, o substantivo correspondente a ela ficará no singular, o adjetivo no plural e o verbo facultativamente no singular ou no plural. Quando o sujeito for a expressão um ou outro, o verbo ficará no singular. Quando o sujeito for a expressão nem um nem outro, o verbo ficará no singular
26 de dezembro de 2013

Aposto resumidor e conectivos correlatos

O Aposto resumidor é comumente representado por pronome indefinido (tudo, nada, ninguém, alguém, todos...) ou por pronome demonstrativo (isto, isso, aquilo...), resumindo o sujeito composto. O verbo concorda com o aposto resumidor. Quando o sujeito composto tiver os elementos ligados por conectivos correlatos, como assim ... como, não só ... mas também, tanto ... como, nem ... nem, o verbo ficará no plural.
26 de dezembro de 2013

Sujeito composto com os núcleos ligados pela preposição com

Facultativamente ficará no plural ou concordará com o primeiro núcleo o verbo que estiver após o sujeito composto cujos núcleos sejam ligados pela preposição com.
26 de dezembro de 2013

Sujeito composto com os núcleos ligados pela conjunção ou

Quando os núcleos do sujeito composto forem ligados pela conjunção ou, deve-se analisar se há ou não exclusão, ou seja, analisar se um elemento, ao praticar a ação, impede que o outro também a pratique.
26 de dezembro de 2013

Sujeito composto por pronomes pessoais

Se o sujeito for formado por pessoas diferentes (eu, tu, ele, ela ou você), o verbo ficará no plural, concordando com a pessoa de número mais baixo na sequência (1ª, 2ª ou 3ª).
26 de dezembro de 2013

Sujeito composto com os núcleos ligados pela conjunção e

Quando os núcleos de um sujeito composto forem ligados pela conjunção e, a concordância verbal depende de o verbo estar antes ou depois dos núcleos.
26 de dezembro de 2013

Silepse de pessoa

Também chamada de concordância ideológica, a silepse de pessoa é a concordância, não com a palavra escrita, mas sim com o que ela significa. Por exemplo, nós somos brasileiros, portanto, ao utilizarmos a palavra brasileiros, poderemos concordar o verbo com a ideia que essa palavra nos evoca - nós - e dizer Os brasileiros torcemos pelo sucesso da Seleção.