A língua no dia a dia – Página: 17 – Gramática On-line
13 de março de 2014

Já houve situações piores…

Quando o verbo “haver” significar “existir” ou “acontecer”, ou ainda quando indicar “tempo decorrido”, tempo que ficou no passado, deverá ficar na terceira pessoa do singular sempre, esteja sozinho ou acompanhado de outro verbo anteriormente a ele, que também terá de ficar no singular.
13 de março de 2014

Obrigado, obrigada, obrigados, obrigadas

Obrigado, particípio do verbo obrigar, em agradecimentos é adjetivo, cujo significado é aquele que se sente devedor de um favor, de uma amabilidade; agradecido, grato.
13 de março de 2014

Mussarela, muçarela ou mozarela?

Esse vocábulo provém do italiano mozzarella, diminutivo de mozza, cujo significado é leite de búfala ou de vaca talhado com sp. de fungo chamado mozze.
13 de março de 2014

Por que pé-de-meia tem hífen e pé de moleque não o tem?

Em virtude da Reforma Ortográfica, algumas palavras perderam o hífen. É o que acontece com as locuções em geral: palavras compostas por três palavras (dois substantivos entremeados por uma preposição – a, de... – ou conjunção – que) não mais são escritas com hífen.
13 de março de 2014

Quero minha vida mais bela; não que não o seja, mas quero-a mais bela do que já é.

Os pronomes oblíquos o, a, os, as são substitutivos de substantivos que complementam verbos sem preposição. Não se deve usar ele, ela, eles, elas para complementar tais verbos, pois esses devem ser usados como sujeito de um verbo ou com preposição, mesmo que o verbo não a exija; nesse caso, quando o verbo não exigir preposição, pode-se usar a preposição a.
13 de março de 2014

Textos, como os produzir.

A maioria das pessoas tem dificuldades para produzir textos. A primeira delas ocorre concernentemente à Língua Portuguesa: o medo de cometer erros gramaticais muitas vezes bloqueia a criatividade e a argumentação.
12 de março de 2014

A internet e o trabalho escolar

Antes do advento da internet, elaborar um trabalho escolar era uma atividade extraordinária, já que nos obrigava a pesquisar. Não raro, o trabalho tinha de ser feito numa biblioteca, uma vez que poucas famílias possuíam livros suficientes para tal atividade.
12 de março de 2014

Ambiguidade e sequência inadequada

Hoje farei jus ao epíteto que uns integrantes do blog coletivo Tipos usaram para me caracterizar: serei o Fiscal da Gramática. A intenção não é acusar de inepto quem comete deslizes gramaticais, mas a de alertar os que lerem este texto para que não os cometam também.