Regência verbal e nominal – Página: 2 – Gramática On-line
9 de julho de 2014

Nós chegamos a casa às dez horas.

Regência verbal e crase.
9 de julho de 2014

Eu vou ao McDonald’s

Está certo isso?
9 de julho de 2014

Complemento verbal

Não só os complementos de verbo exigem preposição.
9 de julho de 2014

Chamá-lo a atenção ou Chamar-lhe a atenção?

Nenhum dos dois
7 de julho de 2014

Não assisti ao jogo.

A televisão é um dos lazeres mais comuns no Brasil. A maioria da população fica à frente de seu aparelho televisor até mais tempo do que deveria. O verbo assistir, portanto, é dos mais usados no dia a dia, pois as conversas em escritórios, escolas, fábricas e lojas muitas vezes têm como referencial aquilo que passa nos canais televisivos, sejam as novelas, os jogos de futebol, filmes ou propagandas, seja o assunto mais debatido nos dias atuais: a propaganda eleitoral.
25 de abril de 2014

Ministro garante rentabilidade do trigo.

Existe uma matéria do âmbito escolar denominada de Regência, que pode ser verbal ou nominal: aquela quanto aos verbos; esta quanto aos substantivos, adjetivos e advérbios. É o estudo que concerne ao uso ou não de uma preposição diante do elemento regente – o verbo, o substantivo, o adjetivo ou o advérbio – em relação ao elemento regido. É o que chamamos de, gramaticalmente, regência verbal, quando se trata de verbo, e de regência nominal quando se trata de substantivo, de adjetivo e de advérbio.
14 de março de 2014

Esqueci o nome dela. / Esqueci-me do nome dela.

Frases muito comuns no nosso dia a dia. Escutamo-las constantemente; não as frases apresentadas especificamente, mas frases similares a elas. Quem esquece, esquece algo. Quem se esquece, esquece-se de algo.
14 de março de 2014

Basta para mim ter Teté a meu lado.

Apesar de o Word querer corrigir a frase acima para “Custou para eu acreditar nela”, o uso de mim está adequado ao padrão culto da língua. O corretor do Word está equivocado.