Espere um pouco. Vou lavar as mãos e já volto. – Gramática On-line
Verbo ressarcir; como usá-lo.
17 de abril de 2014
Usos do verbo no infinitivo
23 de abril de 2014

Espere um pouco. Vou lavar as mãos e já volto.

 

Quando digo “Vou lavar as mãos”, claro está que se trata de minhas mãos, e não das mãos de outrem. Da mesma maneira, quando digo “Vá lavar as mãos”, claro está que se trata das mãos da pessoa com quem estou falando, e não das de outra qualquer.

O uso dos pronomes possessivos – meu(s), minha(s), teu(s), tua(s), seu(s), sua(s), nosso(s), nossa(s), vosso(s), vossa(s) – tem algumas regras especiais. Dentre elas, destacamos a que se refere às partes do corpo: se a parte do corpo referida pertencer a outra pessoa, o pronome possessivo deverá ser empregado; caso se trate de parte do corpo da própria pessoa, não se deve usar o pronome possessivo. Por exemplo, ao pedir que a cabeleireira me lave os cabelos, não estou solicitando que ela lave os seus próprios cabelos, mas sim os meus, ou seja, de outra pessoa que não ela; então devo dizer assim:

– Joana, por favor, lave os meus cabelos com aquele xampu.

Ou, quando digo a alguém que exagera no consumo de cigarros e não pratica exercícios físicos que deve cuidar melhor da saúde, claro está que me refiro à saúde dela mesma, e não de outra pessoa qualquer. Devo, portanto, dizer assim:

– Roberto, você deveria cuidar mais da saúde!.

Essa regra vale também para nomes de “peças de vestuário” ou de “faculdades do espírito” e para a palavra “casa”, na acepção de “moradia, lar, residência”:

– Sujei as calças com tinta.
– Perdi o juízo por causa dela.
– Vou escovar os dentes.
– Venha, que eu mesmo escovarei seus dentes.
– Quebrei a perna quando me acidentei.
– Acabei de chegar de casa.