Flexões dos adjetivos – Gramática On-line
Locuções adjetivas
16 de maio de 2014
Advérbio
16 de maio de 2014

Flexões dos adjetivos

Gênero e Número:
O adjetivo concorda com o substantivo a que se refere em gênero e número (masculino e feminino; singular e plural).
Caso haja substantivo adjetivado, ou seja, palavra que originalmente seja substantivo, mas que funcione em determinado contexto como adjetivo, ficará invariável tanto em gênero quanto em número. Por exemplo:
A palavra cinza é originalmente um substantivo, porém, se estiver qualificando outro substantivo, funcionará como adjetivo. Ficará, então, invariável por ser um substantivo adjetivado: camisas cinza, ternos cinza.

 

– Carros amarelos e motos vinho.
– Telhados marrons e paredes musgo.
– Espetáculos gigantescos e comícios monstro.

 



Adjetivo composto:
Com raras exceções, o adjetivo composto tem seus elementos ligados por hífen. Apenas o último elemento concorda com o substantivo a que se refere; os demais ficam na forma masculina, singular.
Caso haja um substantivo adjetivado, todo o adjetivo composto ficará invariável.

 

– Olhos verde-claros.
– Calças azul-escuras e camisas verde-mar.
– Telhados marrom-café e paredes verde-claras.

 

Azul-marinho, azul-celeste e ultravioleta são sempre invariáveis.

 

Os adjetivos compostos surdo-mudo e pele-vermelha têm os dois elementos flexionados.

 



Graus do Adjetivo:

 



Comparativo:
Compara uma qualidade entre dois elementos ou duas qualidades de um mesmo elemento.
São três os comparativos:
de superioridade: Para alguns alunos, Português é mais fácil que Química.
de igualdade: Para alguns alunos, Português é tão fácil quanto Química.
de inferioridade: Para alguns alunos, Português é menos fácil que Química.
Os adjetivos bom, mau, grande e pequeno têm formas sintéticas (melhor, pior, maior e menor), porém, em comparações feitas entre duas qualidades de um mesmo elemento, devem-se usar as formas analíticas mais bom, mais mau, mais grande e mais pequeno. Por exemplo:

 

– Pedro é maior do que Paulo. Pois há a comparação entre dois elementos.
– Pedro é mais grande que pequeno. Pois há a comparação entre duas qualidades de um mesmo elemento.
– Edmundo foi condenado, mas tenho certeza de que ele é mais bom do que mau.
– Joaquim é mais bom do que esperto.

 



Superlativo:
Engrandece a qualidade de um elemento. São dois os superlativos de um adjetivo:
Superlativo absoluto: o adjetivo é modificado por um advérbio: Carla é muito inteligente.
Superlativo sintético: quando há o acréscimo de um sufixo (-íssimo, -érrimo, -ílimo): Carla é inteligentíssima.
Superlativos absolutos sintéticos eruditos: Alguns adjetivos no grau superlativo absoluto sintético apresentam a primitiva forma latina, daí serem chamados de eruditos. Por exemplo, o adjetivo magro possui dois superlativos absolutos sintéticos: o normal, magríssimo, e o erudito macérrimo. Há ainda a forma magérrimo.
Eis uma pequena lista de superlativos absolutos sintéticos:
benéfico = beneficentíssimo
bom = boníssimo ou ótimo
célebre = celebérrimo
comum = comuníssimo
cruel = crudelíssimo
difícil = dificílimo
doce = dulcíssimo
fácil = facílimo
fiel = fidelíssimo
frágil = fragílimo
frio = friíssimo ou frigidíssimo
humilde = humílimo
jovem = juveníssimo
livre = libérrimo
magnífico = magnificentíssimo
magro = macérrimo, magérrimo ou magríssimo
manso = mansuetíssimo
mau = péssimo
nobre = nobilíssimo
pequeno = mínimo
pobre = paupérrimo ou pobríssimo
preguiçoso = pigérrimo
próspero = prospérrimo
sábio = sapientíssimo
sagrado = sacratíssimo

Superlativo relativo:
de superioridade: Enaltece a qualidade do substantivo como “o mais” dentre todos os outros: Carla é a mais inteligente.
de inferioridade: Enaltece a qualidade do substantivo como “o menos” dentre todos os outros: Carla é a menos inteligente.