A vírgula antes da conjunção e. – Gramática On-line

Tudo o que você precisa saber sobre
Gramática está aqui!

A vírgula com vocativo.
20 de junho de 2018
A vírgula entre o sujeito e o verbo
20 de junho de 2018

A vírgula antes da conjunção e.

Antes do e, nunca haverá vírgula, certo?

Erradíssimo! Estamos habituados a nunca pôr a vírgula antes da conjunção e, mas existem casos (bastante comuns, por sinal) em que ela deve existir.

 

– Muitos sofreram, e poucos ganharam.

 

Nesse caso, a vírgula é perfeita. Por quê? Porque o e introduz uma oração de sujeito diferente do da anterior. Observe que, nessa frase, há dois verbos; logo, dois sujeitos: quem sofreu? Muitos é o primeiro sujeito; quem ganhou? Poucos é o segundo sujeito. Viu só? A segunda oração tem outro sujeito, diferente do da outra. A regra diz que, quando houver dois verbos com sujeitos diferentes, as orações devem ser separadas por vírgula. Outros exemplos:

 

– Há muitos problemas neste país, e temos que nos esforçar para mudá-lo. (quem há? O verbo haver no sentido de existir não tem sujeito; quem tem que se esforçar? Nós é o sujeito);

– ONU oferece ajuda, e Brasil recusa. (quem oferece ajuda? ONU é o sujeito; quem recusa? Brasil é o sujeito);

– Inúmeras pessoas só cantam e dançam nas férias. (nessa frase, não caberia a vírgula antes do e, já que os dois verbos – cantar e dançar – compartilham o mesmo sujeito. Quem canta? Inúmeras pessoas; quem dança? Inúmeras pessoas).

 



Há outra situação em que a vírgula antes do e é obrigatória. Para entendê-la, voltemos ao conceito de conjunção: elemento que liga orações ou termos da oração. Repare neste exemplo:

 

– Floriano, muito cansado da viagem, e sua esposa deitaram cedo. O termo muito cansado da viagem está atribuindo uma qualificação a Floriano e vem isolado por duas vírgulas. Veja que as vírgulas isolam esse termo. Obrigatoriamente deve haver duas vírgulas. Ou duas, ou nenhuma… Quê? Não entendeu o que é um termo isolado? Veja este outro exemplo, para o qual lhe forneceremos uma regra prática:

 

– As roupas, sujas como pau de poleiro, e a barba por fazer denunciavam-lhe a algazarra noturna. A vírgula antes do e faz par com a antes de sujas. Elas isolam o termo sujas como pau de poleiro. Tanto isso é verdade que, se eliminarmos o termo isolado, a frase continuará a ter sentido: As roupas e a barba por fazer (…). Viu? Os termos isolados podem ser retirados da frase… legal, né?

 

A terceira possibilidade de se colocar vírgula antes da conjunção e é quando ocorre o que denominamos de polissíndeto, cujo significado é “muitas conjunções”. Haverá vírgula antes do e quando várias orações subsequentes são encabeçadas por essa conjunção. Observe o seguinte exemplo:

 

– Ela ria, e gritava, e pulava, e se debatia, e esperneava…

 

 

E, finalmente, a última possibilidade de se colocar vírgula antes da conjunção e é quando esta conjunção tiver valor adversativo, ou seja, quando tiver valor de mas, porém, contudo, todavia, no entanto, entretanto.

 

– Estudei mais que meus amigos, e fui o único a não conseguir a aprovação.