Colocação pronominal em locuções verbais – Gramática On-line

Tudo o que você precisa saber sobre
Gramática está aqui!

Advérbio
20 de junho de 2018
Ênclise
20 de junho de 2018

Colocação pronominal em locuções verbais

As locuções verbais são formadas por verbo auxiliar + infinitivo, particípio ou gerúndio. Por exemplo:

 

– Querem cancelar os contratos. (Querem – verbo auxiliar; cancelar – verbo principal no infinitivo)

– Neste momento, estão recolhendo as provas. (Estão – verbo auxiliar; recolhendo – verbo principal no gerúndio)

– Os alunos têm estudado bastante. (Têm – verbo auxiliar; estudado – verbo principal no particípio)

 

1) Auxiliar + Infinitivo ou Gerúndio:

Quando o verbo principal da locução verbal estiver no infinitivo ou no gerúndio, há, no mínimo, duas colocações pronominais possíveis:

 

Concernentemente ao verbo auxiliar, seguem-se as mesmas regras de colocação pronominal em tempos simples:

 

– Próclise, em qualquer circunstância (menos em início de frase),

– Mesóclise, se o verbo estiver no futuro do presente ou no futuro do pretérito,

– Ênclise, se não houver palavra atrativa nem verbo no futuro.

 

Concernentemente ao principal no infinitivo ou no gerúndio, deve-se colocar o pronome depois do verbo (ênclise).

– Eles se devem esforçar mais. (Próclise no auxiliar – No Brasil, só não se admite próclise no início do período)

– Eles devem-se esforçar mais. (Ênclise no auxiliar, por não haver palavra atrativa)

– Eles devem esforçar-se mais. (Ênclise no principal infinitivo)


– Eles não se podem esforçar. (Próclise no auxiliar por haver palavra atrativa – não)

– Eles não podem esforçar-se. (Ênclise no principal infinitivo)


– Eles se poderão esforçar. (Próclise no auxiliar – No Brasil, só não se admite próclise no início do período)

– Eles poder-se-ão esforçar. (Mesóclise no auxiliar por o verbo estar no futuro do presente)

– Eles poderão esforçar-se. (Ênclise no principal infinitivo)

 

2) Auxiliar + Particípio:

Quando o verbo principal da locução verbal estiver no particípio, o pronome oblíquo átono só poderá ser colocado junto ao verbo auxiliar, nunca após o verbo principal.

– Eles se têm esforçado. (Próclise no auxiliar – No Brasil, só não se admite próclise no início do período)

– Eles têm-se esforçado. (Ênclise no auxiliar, por não haver palavra atrativa)


– Eles não se têm esforçado.
(Próclise no auxiliar por haver palavra atrativa – não)


– Eles se terão esforçado.
(Próclise no auxiliar – No Brasil, só não se admite próclise no início do período)

– Eles ter-se-ão esforçado. (Mesóclise no auxiliar por o verbo estar no futuro do presente)

Quando o pronome for colocado entre os dois verbos (ênclise no auxiliar), deve-se usar hífen. Há gramáticos que julgam esse hífen desnecessário.

 


Do hífen na ênclise, na tmese e com o verbo haver