Encontros vocálicos – Gramática On-line

Tudo o que você precisa saber sobre
Gramática está aqui!

Oxítonas
19 de novembro de 2018
Consoantes
19 de novembro de 2018

Encontros vocálicos

Encontro vocálico é o agrupamento de vogais e semivogais. Há três tipos de encontros vocálicos:

 

– Hiato= É o agrupamento de duas vogais, cada uma numa sílaba diferente: Lu-a-na, a-fi-a-do, pi-a-da, ca-os

 

– Ditongo= É o agrupamento de uma vogal e uma semivogal, em uma mesma sílaba.

Quando a vogal estiver antes da semivogal, denomina-se Ditongo Decrescente, e, quando a vogal estiver depois da semivogal, Ditongo Crescente

Denomina-se também oral e nasal, conforme ocorrer a saída do ar pelas narinas ou pela boca.

 

Cai-xa: Ditongo decrescente oral.
Cin-quen-ta: Ditongo crescente nasal.

 

– Tritongo= É o agrupamento de uma vogal e duas semivogais. Também pode ser oral ou nasal.

 

A-guei: Tritongo oral.

Á-guem: Tritongo nasal, com a ocorrência da semivogal m.

 



Além desse três, há outros encontros vocálicos importantes:

O agrupamento de uma semivogal entre duas vogais. São os grupos aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uio, uia, uie, uio, uiu. Eis alguns exemplos de palavras: praia, ideia, joia, imbuia, arreio, arroio, balaio, feio, tuiuiú.

Foneticamente, ocorre duplo ditongo ou tritongo + ditongo ou ditongo + tritongo, conforme o número de semivogais.

Representa-se o som de i com duplo Y: ay-ya, ey-ya, representando o “y-y” um fonema apenas, e não dois como parece.

A pronúncia do i é continuada em ambas as sílabas, sem o silêncio que caracteriza a mudança de sílaba. A palavra vaia, então, tem quatro letras (v – a – i – a) e quatro fonemas (/v/  /a/  /y/ /a/), sendo que o “y” pertence às duas sílabas, não havendo, no entanto, silêncio entre as duas no momento de pronunciar a palavra. Foneticamente, há, então, dois ditongos: ay e ya.

 

Em sequoia, há um tritongo (woy) e um ditongo crescente (ya).

Em “Que vós saiais”, há um ditongo decrescente (ay) e um tritongo (yay)

 

Na separação silábica, o i ficará na sílaba anterior: prai-a, mei-a, joi-o, mai-o, fei-o, im-bui-a, tui-ui-ú, se-quoi-a, sai-ais.

 

O mesmo ocorre com a semivogal W: aua, aue, aui…

 

Pi-au-í = Representação fonética: Pi-aw-wi. Com o “w” ocorre o mesmo que ocorreu com o “y”, ou seja, representa um fonema apenas e pertence a ambas as sílabas, não havendo o silêncio entre elas no momento de pronunciar a palavra.

 

Ocorrem, também, na Língua Portuguesa, encontros vocálicos que ora são pronunciados como ditongo, ora como hiato. São eles:

 

Sinérese= Quando o hiato se transforma em ditongo: Ca-e-ta-no ou Cae-ta-no; ge-a-da ou gea-da; du-e-lo ou due-lo.

 

Diérese= Quando o ditongo se transforma em hiato: Na-tá-lia ou Na-tá-li-a; sé-rio ou sé-ri-o.


Consoantes