Orações subordinadas adjetivas – Gramática On-line

Tudo o que você precisa saber sobre
Gramática está aqui!

Orações Reduzidas
9 de agosto de 2018
Orações subordinadas adverbiais
20 de junho de 2018

Orações subordinadas adjetivas

 As orações subordinadas adjetivas são as que funcionam como um adjetivo, modificando o substantivo. Sempre são iniciadas por um pronome relativo e são denominadas de explicativas ou de restritivas, como ocorre com os adjetivos.

 

Haverá pronome relativo (que, quem, qual, ondequanto cujo) quando houver relação sintática entre um verbo e um substantivo (ou palavra substantivada) anterior a ele, e, entre os dois, surgir o pronome relativo. 

 



 

1) Oração Subordinada Adjetiva Explicativa:

 

É a oração que tem as mesmas características de um adjetivo explicativo, ou seja, denota uma qualidade essencial do substantivo e funciona sintaticamente como aposto explicativo, por isso é isolada por vírgula(s), travessão(ões) ou parênteses. Ela indica a existência de tão somente um tipo de elemento representado pelo substantivo anterior ao pronome relativo. Veja estes exemplos:

 

– Os homens, que são mortais, agem como imortais.

 

Nessa frase ocorre relação sintática entre o verbo ser e o substantivo anterior a ele – homens (Os homens são mortais), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo.

O período apresentado indica a existência de tão somente um tipo de homem: todos somos mortais, por isso a oração está entre vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva explicativa. Observe este outro exemplo:

 

Imagine que alguém se refere a uma determinada loja, sem fazer referência a nenhuma outra, com os seguintes dizeres:

 

– A loja, que foi inaugurada há menos de um mês, já fechou as portas.

 

Nessa frase ocorre relação sintática entre o locução verbal foi inaugurada e o substantivo anterior a ela – loja (A loja foi inaugurada), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo.

O período apresentado indica a existência de tão somente uma loja: a que foi inaugurada há menos de um mês, por isso a oração está entre vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva explicativa.

 

Há outra oração que funciona como aposto explicativo: a oração subordinada substantiva apositiva. A diferença é que esta não explica o significado do substantivo anterior, mas sim o contexto da frase anterior.

 

– Todos temos conhecimento de uma verdade: que o Brasil é o maior país da América do Sul

A oração destacada é subordinada substantiva apositiva, pois explica o contexto da frase anterior, e o verbo ser não tem relação sintática com a palavra verdade.

 



 

2) Oração Subordinada Adjetiva Restritiva:

 

É a oração com as mesmas características de um adjetivo restritivo, ou seja, denota uma qualidade adicionada ao substantivo, uma qualidade não essencial; não pode estar entre vírgulas e funciona como adjunto adnominal. Ela indica a existência de, ao menos, dois tipos de elementos, e somente o representado pela oração pratica ou sofre a ação ou possui a qualidade indicada pelo verbo.

 

– O homem que é inteligente lê mais.

 

O nome restritivo se deve ao fato de que a oração restringe o significado do substantivo anterior, ou seja, a oração apresentada indica que apenas os homens que são inteligentes leem mais, os outros não. Indica, portanto, a existência de, ao menos, dois tipos de homens: os que leem e os que não leem. Observe este outro exemplo:

 

Imagine que alguém se refere a, ao menos, duas lojas e que uma delas havia sido fechada, com os seguintes dizeres:

 

– A loja que foi inaugurada há menos de um mês já fechou as portas.

 

Nessa frase ocorre relação sintática entre o locução verbal foi inaugurada e o substantivo anterior a ela – loja (A loja foi inaugurada), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo.

O período apresentado indica a existência de, ao menos, duas lojas e que somente a representada pela oração adjetiva fechou as portas: a que foi inaugurada há menos de um mês, por isso a oração não é isolada por vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva restritiva.

 



 

Podem ainda as orações subordinadas adjetivas não ser iniciadas por pronome relativo. Nesse caso, o verbo ficará no infinitivo, no gerúndio ou no particípio, e a oração passará a se denominar reduzida de infinitivo, reduzida de particípio ou reduzida de gerúndio.

 

– Essa era a pessoa a ser investigada.

 

Essa é uma oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de infinitivo, pois equivale a Essa era a pessoa que seria investigada.