Verbos intransitivos – Gramática On-line

Tudo o que você precisa saber sobre
Gramática está aqui!

Verbos transitivos diretos
20 de junho de 2018
Verbos transitivos diretos e indiretos
20 de junho de 2018

Verbos intransitivos

São os verbos que não necessitam de complementação. Sozinhos, indicam a ação ou o fato.

 



Assistir:

Será intransitivo quando significar morar.

 

– Assisto em Londrina desde que nasci.

 



Custar:

Será intransitivo quando significar ter preço. O preço representa o adjunto adverbial de preço. Se os advérbios caro barato funcionarem como adjunto adverbial de preço, serão invariáveis.

 

– Estes sapatos custaram R$500,00.

– Estes sapatos custaram caro.

 



Proceder:

Será intransitivo quando significar ter fundamento.

 

– Suas acusações não procedem!

 



Morar, residir e situar-se:

São intransitivos.

 

– Moro em Londrina.

– A empresa se situa perto do shopping.

 



Deitar-se e levantar-se:

São intransitivos e pronominais, ou seja, sempre usados com os pronomes me, te, se, nos, vos, se.

 

– Deito-me às 22h e levanto-me às 6h.

 



Ir, vir, voltar, chegar, cair, comparecer e dirigir-se:

São intransitivos. Aparentemente eles têm complemento, pois quem vai, vai a algum lugar. Porém a indicação de lugar é circunstância, e não complementação, classificada como adjunto adverbial de lugar. Alguns gramáticos classificam-na como complemento circunstancial de lugar.

Esses verbos exigem as preposições para na indicação de destino e de na indicação de procedência. Só se usa a prep. em na indicação de meio, instrumento. A preposição para só deve ser usada no sentido de mudança definitiva

 

– Cheguei de Curitiba há meia hora.

– Vou a São Paulo no avião das 8h.

– Ele se mudou de Londrina. Foi para São Paulo.

 



Quando houver um verbo intransitivo, com a prep. a, seguido de um substantivo feminino, que exija o artigo a, ocorrerá o fenômeno denominado crase, que deve ser caracterizado pelo acento grave (à ou às).

 

– Vou à Bahia.