Faz cinco anos que escrevo para a Folha de Londrina. – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Vendem-se apartamentos.
20 de junho de 2018
Já houve situações piores…
20 de junho de 2018

Faz cinco anos que escrevo para a Folha de Londrina.

O verbo “fazer” é verbo impessoal, ou seja, verbo que não tem sujeito. Isso ocorrerá quando ele indicar “fenômeno da natureza” ou “tempo decorrido”, tempo que ficou no passado. Quando o verbo “fazer” for impessoal, deverá ser conjugado sempre na terceira pessoa do singular. Se for acompanhado de um verbo auxiliar – dever, poder, ir, continuar… – este também ficará no singular. Observe os seguintes exemplos:

 

– Faz cinco anos que escrevo para a Folha de Londrina.

 

Nessa frase, o verbo “fazer” indica “tempo decorrido”, por isso tem de ficar no singular. É inadequado ao padrão culto da língua dizer – ou escrever – “Fazem cinco anos”. Em todos os tempos ocorre o mesmo: terceira pessoa do singular: “Fez cinco anos”; “Fará cinco anos”; “Faria cinco anos”.

 

– Continua a fazer mais de trinta graus, mesmo já sendo noite.

 

Nessa frase, o verbo “fazer” indica “fenômeno da natureza”, por isso tem de ficar no singular; ele e o verbo auxiliar que o acompanha. Em todos os tempos ocorre o mesmo com o verbo “continuar” ou com outros auxiliares – dever, poder, ir…: terceira pessoa do singular:

 

– Poderá fazer 30ºC.

– Vai fazer 30ºC.