Já houve situações piores… – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Faz cinco anos que escrevo para a Folha de Londrina.
20 de junho de 2018
Obrigado, obrigada, obrigados, obrigadas
20 de junho de 2018

Já houve situações piores…

O verbo “haver” é um dos maiores problemas do brasileiro em geral. Mesmo aqueles que estudam as regras gramaticais têm dificuldades em seu uso. Vejamos, então, o que ocorre com ele:

 

Quando o verbo “haver” significar “existir” ou “acontecer”, ou ainda quando indicar “tempo decorrido”, tempo que ficou no passado, deverá ficar na terceira pessoa do singular sempre, esteja sozinho ou acompanhado de outro verbo anteriormente a ele, que também terá de ficar no singular. Isso acontece por ser ele um verbo impessoal, ou seja, um verbo que não tem sujeito. Observe as seguintes frases:

 

– “Já houve situações piores no passado”.

 

Nessa frase, o verbo “haver” significa “acontecer”, por isso tem de ficar no singular. É inadequado ao padrão culto da Língua dizer – ou escrever – “houveram situações”. Observe que, se conjugarmos o verbo no tempo denominado de presente do indicativo, o adequado será “Há situações”, e não “Hão situações”. Em todos os tempos ocorre o mesmo: terceira pessoa do singular:

 

– Há situações.

– Houve situações.

– Haverá situações.

– Havia situações.

– Se houvesse situações.

– Deverá haver situações.

 

– Poderá haver situações.

 

Nessa frase, o verbo “haver” significa “existir”, por isso tem de ficar no singular; ele e o verbo que o acompanha, denominado de verbo auxiliar. Em todos os tempos ocorre o mesmo com o verbo “poder” ou com outros auxiliares – dever, ir, continuar…: terceira pessoa do singular:

 

– Deveria haver menos problemas.

– Vai haver problemas.

– Continuará a haver problemas.