Mudanças na acentuação com a Reforma Ortográfica – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Estou em convalescença.
20 de junho de 2018
Tonicidade
20 de junho de 2018

Mudanças na acentuação com a Reforma Ortográfica

 

1) -EEM

Não se acentuam as formas verbais terminadas em eem dos verbos crer, dar, ler e ver e de seus derivados:

 

    Os jovens leem tanto quanto os adultos.

    Os brasileiros ainda creem nos políticos.

    Não se veem mais filmes políticos.

    Deem-se as mãos e parem de brigar.

 

2) -OO

 

Não se acentuam as palavras terminadas em oo, sejam substantivos ou formas verbais:

 

    Sempre coo café numa cafeteira italiana.

    Senti um enjoo enorme naquela manhã.

    Eu me magoo com facilidade.

 

3) ARGUIR e REDARGUIR

 

Não se acentua o gu das formas verbais rizotônicas* dos verbos arguir e redarguir.

* As formas rizotônicas são as seguintes: eu, tu, ele e eles do presente do indicativo e do presente do subjuntivo. 

 

Segundo o Dicionário Escolar da Língua Portuguesa – 2a edição, editado pela Academia Brasileira de Letras, em todas as formas verbais desses dois verbos ocorre hiato, como em caí, inclusive no infinitivo, entre o u e a vogal posterior a ele, com exceção de tu e ele do presente do indicativo, em que ocorre ditongo decrescente, como na forma verbal fui. A pronúncia adequada, portanto, é ar-gu-ir, e não ar-guir:

 

Presente do indicativo: 

 

Eu ar-GU-o, tu ar-GUis (= fui), ele ar-GUi (= fui), nós ar-gu-Í-mos, vós ar-gu-ÍS, eles ar-GU-em (As letras maiúsculas indicam a sílaba tônica)

 

Pretérito perfeito do indicativo:

Ontem eu ar-gu-í, tu ar-gu-ís-te, ele ar-gu-iu, nós ar-gu-í-mos, vós ar-gu-ís-tes, eles ar-gu-í-ram.

 

Pretérito imperfeito do indicativo:

Eu argu-í-a, tu ar-gu-í-as, ele ar-gu-í-a, nós ar-gu-í-a-mos, vós ar-gu-í-eis, eles ar-gu-í-am.

 

Pretérito mais-que-perfeito do indicativo:

Eu ar-gu-í-ra, tu ar-gu-í-ras, ele ar-gu-í-ra, nós ar-gu-í-ra-mos, vós ar-gu-í-reis, eles ar-gu-í-ram

 

Futuro do presente do indicativo:

Amanhã eu ar-gu-i-rei, tu ar-gu-i-rás, ele ar-gu-i-rá, nós ar-gu-i-re-mos, vós ar-gu-i-reis, eles ar-gu-i-rão

 

Futuro do pretérito do indicativo:

Eu ar-gu-i-ri-a, tu ar-gu-i-ri-as, ele ar-gu-i-ri-a, nós ar-gu-i-rí-a-mos, vós ar-gu-i-rí-eis, eles ar-gu-i-ri-am.

 

Presente do subjuntivo:

Que eu ar-GU-a, que tu ar-GU-as, que ele ar-GU-a, que nós ar-gu-A-mos, que vós ar-gu-AIS, que eles ar-GU-am (As letras maiúsculas indicam a sílaba tônica)

 

Pretérito imperfeito do subjuntivo: 

Se eu ar-gu-ís-se, se tu ar-gu-ís-ses, se ele ar-gu-ís-se, se nós ar-gu-ís-se-mos, se vós ar-gu-ís-seis, se eles ar-gu-ís-sem

 

Futuro do subjuntivo:

Quando eu ar-gu-ir, quando tu ar-gu-í-res, quando ele ar-gu-ir, quando nós ar-gu-ir-mos, quando vós ar-gu-ir-des, quando eles ar-gu-í-rem.

 

Formas nominais:

Infinitivo: ar-gu-ir

Gerúndio: ar-gu-in-do

Particípio: ar-gu-í-do

 

Obs.: Essa conjugação está de acordo com o Dicionário Escolar da Língua Portuguesa – 2a edição, editado pela Academia Brasileira de Letras.

 

Arguir significa acusar; censurar; argumentar; examinar, questionando ou interrogando.

Redarguir significa replicar, responder argumentando; acusar; recriminar.

 

 

 

 

 

 

4) -GUAR, -QUAR, -QUIR

 

Os verbos terminados em -guar, -quar e -quir (aguar, enxaguar, desaguar, apaziguar, obliquar, delinquir, etc.) têm duas escritas e pronúncias nas formas rizotônicas:

 

A- Paroxítona terminada em ditongo crescente, em que o u é pronunciado atonamente na mesma sílaba da vogal subsequente. A sílaba tônica é a anterior ao gu e acentuada, pois as paroxítonas terminadas em ditongo crescente sempre recebem acento:

 

Eu Á-guo, Tu Á-guas, ele Á-gua, Eles Á-guam,

Que eu Á-gue, Que tu Á-gues, que ele Á-gue, que eles Á-guem (As letras maiúsculas indicam a sílaba tônica)

 

B- Proparoxítona terminada em hiato, em que o u é pronunciado tonicamente e separado da vogal posterior, sem acento nem trema:

 

Eu a-GU-o, tu a-GU-as, ele a-GU-a, eles a-GU-am

 

Que eu a-GU-e, que tu a-GU-es, que ele a-GU-e, que eles a-GU-em (As letras maiúsculas indicam a sílaba tônica)

 

Já nas formas arrizotônicas (todas as outras, fora as rizotônicas), ocorre a junção do u com a vogal subsequente na mesma sílaba:

 

Nós a-GUA-mos, vós a-GUAIS,

Eu a-GUEI, tu a-GUAS-te,

Que nós a-ve-ri-GUE-mos (As letras maiúsculas indicam a sílaba tônica)

 

5) ÉI, ÓI, ÉU

 

Não se acentuam os ditongos abertos ei e oi quando estiverem na penúltima sílaba.

Se estiverem na última sílaba ou se forem monossílabos, haverá o acento, como ocorre com o ditongo aberto eu.

 

    * Eu apoio os trabalhadores.

    * Boa ideia!

    * Herói é o que pratica atos heroicos.

    * Céus!

 

6) -AIU, -EIU, -AUI, -UIU

 

Não se acentuam o i e o u antecedidos de ditongo decrescente (au, ei, ai, ui…) quando estiverem na penúltima sílaba. Se estiverem na última sílaba, haverá o acento.

 

Feiura, bocaiuva, baiuca, Piauí, tuiuiú

 

 

7) ACENTOS DIFERENCIAIS

 

Não se acentuam as seguintes palavras:

 

Para – verbo parar

Pelo(s) – substantivo

Eu pelo, tu pelas, ele pela – verbo pelar

Pera(s) – substantivo

Polo(s) – substantivo

Coa(s) – verbo coar ou substantivo

 

Acentuam, porém, as seguintes palavras:

 

Pôr – verbo

Pôde – pretérito perfeito do indicativo do verbo poder

 

É facultativo o acento nas seguintes palavras:

 

A forma (Ô) ou A fôrma – substantivo

 

Verbos terminados em ar na primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo. Exemplo:

Ontem falamos com ele ou Ontem falámos com ele. 

 

Verbo dar na primeira pessoa do plural do presente do subjuntivo: 

Espero que nos demos bem ou Espero que nos dêmos bem.