… não a enfeemos mais. – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Eu amo mais você do que a mim mesmo.
20 de junho de 2018
Alguns casos especiais de concordância verbal
20 de junho de 2018

… não a enfeemos mais.

Se a realidade nos parece pouco bela, não a enfeemos mais!

 

A frase apresentada certamente seria escrita de maneira diferente por aqueles que não dominam o uso dos verbos terminados em –ear. Muitos escreveriam “enfeiemos”, inadequadamente. Porém, os verbos terminados em –ear, como exemplo o verbo “enfear”, que significa “tornar feio, desfigurar”, têm conjugação no presente do indicativo (todos os dias…) e no presente do subjuntivo (Espero que…), com o acréscimo da letra “i” após o “e” nas pessoas “eu, tu, ele e eles”:

 

– Todos os dias eu enfeio, tu enfeias, ele enfeia, eles enfeiam.

– Que eu enfeie, que tu enfeies, que ele enfeie, que eles enfeiem.

 

As outras pessoas desses dois tempos (nós e vós) e todos os outros tempos verbais não têm essa letra “i’, ficando assim:

 

– Todos os dias nós enfeamos, vós enfeais.

– Que nós enfeemos, que vós enfeeis.

– Ontem eu enfeei, tu enfeaste, ele enfeou, nós enfeamos, vós enfeastes, eles enfearam.

 

O mesmo ocorre com todos os verbos terminados em –ear, como passear, frear, refrear, cear, patentear, franquear, rodear, etc:

 

– Não passeie à noite, que é perigoso.

– Passeemos pela praia!

– Eles ceiam todos os anos na casa da avó.