Se nem Jesus agradou a todos, imagine eu! Não imagine! – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Cuspir no prato que comeu.
4 de abril de 2019

Se nem Jesus agradou a todos, imagine eu! Não imagine!

Há erro (s) no período abaixo?

“Se nem Jesus conseguiu agradar a todos, imagine eu que nem me esforço.”


Reflita um pouco antes de ler a resposta.


 

A inadequação reside no uso do verbo “imaginar” no modo imperativo – “imagine” – sem que haja ordem, apelo, pedido ou conselho.

 

Esse é um tipo de construção em que se busca aproximar-se do interlocutor trazendo-o à conversação mesmo sem sua ação efetiva. Um exemplo bastante comum hoje em dia é o uso de frases como “pensa numa pessoa engraçada!”; “pense num negócio benfeito”; “pensa numa viagem boa”. Estruturas inadequadas à boa sintaxe.

 

Não há interlocução. Não pode haver, então, ordem, apelo, pedido ou conselho. A frase, portanto deveria ter outra estrutura sintática. Por exemplo:

 

  • Se nem Jesus conseguiu agradar a todos, eu, que não me esforço, tampouco conseguirei.

 

  • Se nem Jesus conseguiu agradar a todos, muito menos eu, que nem me esforço, conseguirei.

 

  • Se nem Jesus conseguiu agradar a todos, que dizer de mim, que nem me esforço?

 

  • Se nem Jesus conseguiu agradar a todos, que dirá uma pessoa como eu, que nem me esforço.

 

Observe que a oração “que não me esforço” ou “que nem me esforço” deve estar entre vírgulas, por ser subordinada adjetiva explicativa, ou seja, indica uma característica acessória do termo anterior – eu.