Os campeões sul-americano e europeu se enfrentaram. – Gramática On-line
Regência dos verbos indicadores de comunicação
25 de agosto de 2014
Brasil paralisa negociações para a vinda de seis mil médicos cubanos
25 de agosto de 2014

Os campeões sul-americano e europeu se enfrentaram.

As seleções de futebol uruguaia e espanhola se enfrentaram na Copa das Confederações, em 16/06/2013. Alguém escreveu que os “campeões sul-americanos e europeus” tiveram a preparação para o jogo prejudicada por causa da chuva e da falta de estrutura em Recife. Neste parágrafo, há dois pontos da Gramática que podem ser cobrados por qualquer exame classificatório, seja vestibular ou Enem: a concordância de dois adjetivos que qualificam um substantivo só e o uso do artigo diante de nomes de cidades. Vejamos as regras:

Os nomes de cidades em geral não têm artigo, por isso se diz assim:

Estou em Londrina.
– Gosto de São Paulo.
– Irei a Roma.

Raros nomes de cidades, porém, são antecedidos de artigo. É o que ocorre, por exemplo, com os seguintes nomes:

 

 

Estou no Rio de Janeiro.
– Gosto do Cairo.
– Irei ao Recife.

Manuel Bandeira, um dos maiores poetas do Modernismo brasileiro, cidadão recifense, homenageou sua cidade natal com o poema Evocação do Recife (http://www.casadobruxo.com.br/poesia/m/evocacao.htm), no qual, como se observa, o nome da cidade está antecedido de artigo. No site oficial da cidade do Recife (http://www2.recife.pe.gov.br/), sempre que há referência ao nome da cidade, lá está o artigo antecedendo-o:

Prefeitura do Recife.
– Conheça o Recife.
– Carnaval no Recife.
– O Recife é considerado o primeiro polo gastronômico do Norte e do Nordeste.

Claro está, portanto, que a frase apresentada no primeiro parágrafo deste texto teria de ser assim escrita: “… falta de estrutura no Recife”.

Há uma regra quanto ao uso obrigatório do artigo diante de nomes de cidades: quando o nome estiver modificado por qualquer palavra ou expressão adjetiva:

– Estou na bela e aconchegante Londrina.
– Gosto da São Paulo de Mário de Andrade.
– Irei à Roma dos Césares.

Observe que, quando houver a preposição “a” e o nome da cidade estiver modificado, ocorrerá o acento indicador de crase:

– Irei à Roma dos Césares.
– Cheguei à São Paulo de Mário de Andrade.

O segundo ponto importante apresentado é o de dois ou mais adjetivos qualificando um substantivo só. Por exemplo:

– Os acadêmicos do curso de Letras estudam a literatura brasileira, a literatura inglesa e a literatura portuguesa.

Em vez de repetir o substantivo literatura, escreve-se ele uma vez só e colocam-se os adjetivos à frente. Há duas maneiras de se construir a frase:

1- Coloca-se o substantivo no plural, e enumeram-se os adjetivos no singular:

Os acadêmicos estudam as literaturas brasileira, inglesa e portuguesa.

 

2- Coloca-se o substantivo no singular, e enumeram-se os adjetivos também no singular, antecedendo-os de artigo:

– Os acadêmicos estudam a literatura brasileira, a inglesa e a portuguesa.

 

 

A frase apresentada no título deste texto tem um substantivo masculino, plural – campeões – e dois adjetivos – sul-americano e europeu. A frase pode ser escrita de duas maneiras:

– O campeão sul-americano e o europeu se enfrentaram.

– Os campeões sul-americano e europeu se enfrentaram.

A frase que fora escrita por alguém e que apresentei no primeiro parágrafo só seria adequada gramaticalmente se todos os jogadores de ambos os times fossem campeões, o que não ocorre. O Uruguai é campeão sul-americano; a Espanha é campeã europeia. Os campeões sul-americano e europeu se enfrentaram, portanto.

 

Alguns jornalistas erroneamente qualificam os jogadores conforme a seleção da qual eles participaram. Dizem, por exemplo, que Ronaldo foi tetracampeão do mundo em 1994 e pentacampeão em 2002. Não o foi. Ronaldo é bicampeão mundial, pois participou de duas conquistas da Seleção de Futebol; esta, sim, pentacampeã mundial de futebol.