Reforma da Previdência para os militares desagrada a governistas. – Gramática On-line
School children in high school class
Ela é o melhor aluno da sala.
20 de março de 2019
Close-up portrait of a Jack Russel Dog and black cat on white background
Canis e gatis
26 de março de 2019

Reforma da Previdência para os militares desagrada a governistas.

militares

“Reforma da Previdência para os militares desagrada a governistas”

Assim noticiou a Folha de S. Paulo. Está adequada ao padrão culto a frase? Que verbo poderia ter sido usado no lugar de “desagradar”?

Há dois deslizes na frase, bastante comuns na ‘linguagem jornalística’:

1- A falta de artigo determinante do substantivo “reforma”: “A Reforma da Previdência para os militares desagrada a governistas.”;
2- A conjugação do verbo no presente do indicativo. Como a constatação já ocorreu, o verbo deveria estar no pretérito perfeito do indicativo: “A Reforma da Previdência para os militares desagradou a governistas.”

O restante da frase está adequado ao padrão culto da Língua Portuguesa, pois o verbo “desagradar” tanto pode ser usado sem preposição quanto com a preposição “a”. O mesmo ocorre com “agradar”. Por exemplo:

Os avós querem sempre agradar os netos.
O espetáculo não agradou aos paulistanos.
Sua opinião desagradou o diretor da empresa.
Aquele projeto desagradou aos vereadores.

Se não se usar preposição, o complemento do verbo pode ser substituído por “o, a, os, as”; caso seja usada a preposição “a”, por “lhe, lhes”:

Os avós querem sempre os agradar. .
O espetáculo não lhes agradou.
Sua opinião desagradou-o
Aquele projeto desagradou-lhes.

As substituições devem ocorrer sempre dentro de um contexto claro. Nas frases acima, houve tão somente a substituição do complemento sem se importar com o contexto.
Veja um exemplo com contexto claro:

A relação com os netos sempre é mais leve, pois os avós querem sempre os agradar.

A falta de artigo diante de “governistas” generaliza o termo, ou seja, teoricamente não desagradou a todos os governistas. Não há inadequação.

O verbo “desagradar” pode ser substituído por “descontentar, desprazer ou desaprazer”.

Diferentemente do que ocorre com “desagradar”, “descontentar” não deve ser usado com a preposição “a”.

A Reforma da Previdência para os militares descontentou governistas.

Pode-se substituir o complemento por “o, a, os, as”:

A Reforma da Previdência para os militares descontentou-os.

Os verbos “desprazer e desaprazer” são defectivos; só são conjugados nas terceiras pessoas do singular e do plural. Exigem a preposição “a”.

Presente: despraz e desprazem / desapraz e desaprazem
Pretérito perfeito: desprouve e desprouveram / desaprouve e desaprouveram
Futuro: desprazerá e desprazerão / desaprazerá e desaprazerão
Etc.


A Reforma da Previdência para os militares desprouve governistas.
A Reforma da Previdência para os militares desaprouve governistas.


Pode-se substituir o complemento por “lhe, lhes”:

A Reforma da Previdência para os militares desprouve-lhes.
A Reforma da Previdência para os militares desaprouve-lhes.

Essas últimas frases ficam registradas por mera curiosidade, pois creio que jamais seriam utilizadas no Português atual.