TV com 10 megas! – Gramática On-line
Precisam-se homens honestos.
11 de julho de 2014
Usos do pronome qualquer
14 de julho de 2014

TV com 10 megas!

 

É muito comum vermos propagandas em todos os veículos de comunicação de empresas vendendo computadores, TV a cabo ou máquinas fotográficas que têm “X mega”, ou “giga”, usando esses vocábulos sempre no singular, o que é inadequado ao idioma padrão. Vejamos o porquê:

 

Mega é um prefixo grego, adaptado de MEGAL(O)-, ‘grande’, equivalente a um milhão de vezes a unidade indicada. Por exemplo:

 

megagrama = um milhão de gramas.
megabaite (port.) ou megabyte (ingl.) = um milhão de baites (port.) ou bytes (ingl.).

 

Giga também é prefixo grego, adaptado de GIGANT(O)-, ‘gigante’, equivalente a mil milhões de vezes a unidade indicada:

 

gigagrama = mil milhões de gramas ou mil megagramas.
gigabaite ou gigabyte = mil milhões de baites ou bytes ou mil megabaites ou megabytes.

 

Os veículos de comunicação, no entanto, talvez para economizar espaço ou tempo, passaram a usar os vocábulos megabaite ou megabyte, gigabaite ou gigabyte sem o substantivo baite ou byte; apenas “mega” e “giga”.
Isso feito, ocorreu a formação de um novo substantivo por regressão, como ocorreu, num passado não tão distante, com cinema, regressão de cinematografia, foto, de fotografia, quilo, de quilograma, etc.
Os novos substantivos formados passam a ser tratados como tal, ou seja, passam a ter flexão como qualquer outro substantivo, por isso passam a ter plural.

 

Ninguém estranha o uso de quilo nem o de foto no plural: dois quilos, vinte quilos, duas fotos, trinta fotos, etc. Não se devem estranhar tampouco os novos substantivos mega e giga também no plural. O adequado ao padrão culto da Língua, portanto, não é o que vemos e ouvimos nas revistas, nos jornais e nas emissoras de rádio e de televisão, mas sim como se apresentam agora:

 

– Dez megas.
– Cinco gigas.

 

A frase apresentada, portanto, é a adequada ao padrão culto:

 

– TV com 10 megas!