Usos do porquê – Gramática On-line
A cada minuto, quatro coisas vendem-se
16 de maio de 2014
Sílabas tônica, subtônica e átonas.
16 de maio de 2014

Usos do porquê

Há quatro maneiras de se escrever o porquê: porquê, porque, por que e por quê.
Vejamo-las:

 

01) Porquê:
É um substantivo, por isso somente poderá ser utilizado quando for precedido de artigo (o, os), pronome adjetivo (meu(s), este(s), esse(s), aquele(s), quantos(s)…) ou numeral (um, dois, três, quatro). Como é substantivo, pode ser pluralizável: os porquês.

 

– Ninguém entende o porquê de tanta confusão.
– Este porquê é um substantivo.
– Quantos porquês existem na Língua Portuguesa?
– Existem quatro porquês.

 



02) Por quê:
Sempre que a palavra que estiver em final de frase, deverá receber acento, não importando qual seja o elemento que surja antes dela.

 

– Ela não me ligou e nem disse por quê.
– Você está rindo de quê?
– Você veio aqui para quê?

 



03) Por que:
Usa-se por que quando houver a junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que. Para facilitar, pode-se substituí-lo por por qual razão, pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais, por qual.

 

– Por que não me disse a verdade? = por qual razão
– Gostaria de saber por que não me disse a verdade. = por qual razão
– As causas por que discuti com ele são particulares. = pelas quais
– Ester é a mulher por que vivo. = pela qual

 



04) Porque:
É uma conjunção subordinativa causal, conjunção subordinativa final ou conjunção coordenativa explicativa, portanto ligará duas orações, indicando causa, explicação ou finalidade. Para facilitar, pode-se substituí-lo por já que (causal), pois (explicativa)ou a fim de que (final).

 

– Não saí de casa, porque estava doente. = já que
– Não corra, porque o piso está escorregadio. = pois
– Estudem, porque aprendam. = a fim de que