Algumas regras de crase – Gramática On-line

Gramática e Produção de textos
descomplicadas!

Toda prisão é desonrosa
6 de novembro de 2017
Mais de um milhão já pediu para mudar de operadora.
20 de junho de 2018

Algumas regras de crase

Só ocorre crase diante de substantivo feminino não genérico, que, de, a qual e aquele, aquela, aquilo.

 

Não se usa crase diante de pronomes indefinidos: “Ele não obedece a ninguém”.

 

Não se usa crase diante de vocábulo que exerça a função de sujeito nem diante de objeto direto:

“Quando se aproximava a tarde, a moça largava as roupas secando”.

Nessa frase, “a tarde” e “a moça” exercem a função de sujeito; e “as roupas”, a de objeto direto.

“Defender a pena de morte, no Brasil, é algo atemorizante”;

“Estamos elegendo a nova diretora do Instituto Federal de Santa Catarina”;

“Passei a noite na casa de minha prima”.

 

Só se usa crase diante da palavra “casa” se estiver especificada e se houver a preposição ‘a’:

“A moça voltava a casa” – sem crase, pois “casa” não está especificada mesmo havendo a preposição “a”.

“A moça voltava à casa do pai” – com crase, pois “casa” está especificada e há a preposição “a”: quem volta, volta a algum lugar.

 

Diante de “horas”, usa-se crase quando puder trocá-la por “o meio-dia”:

“Ela voltou às cinco horas” / “Ela voltou ao meio-dia”.

 

Usa-se crase diante de adjuntos adverbiais femininos de tempo, modo e lugar:

“Faz tudo às pressas” – adjunto adverbial de modo.

“Passei à noite na casa de minha prima” – adjunto adverbial de tempo.

 

Não se usa crase quando o “a” estiver no singular e a palavra seguinte, no plural:

“Os bois eram mortos a marretadas”.

 

Não se usa crase diante de verbos:

“Convenceu a amiga a comprar o vestido”.

 

Não ocorre crase entre palavras iguais:

“O remédio era ministrado gota a gota”.

 

Ao usar a locução “até a”, se houver verbo exigindo a preposição “a”, o acento indicador de crase é opcional:

“Ontem, fui até a escola para visitar velhos amigos”;

“Ontem, fui até à escola para visitar velhos amigos”.

 

Quando o pronome possessivo acompanhar um substantivo, o uso do artigo é opcional; havendo a preposição “a”, o acento indicador de crase também será opcional:

“Entreguei o relatório a minha supervisora”;

“Entreguei o relatório à minha supervisora”.

 

Usa-se o acento indicador de crase em “aquele, aquela e aquilo” quando houver a preposição “a”:

“Obedeço àquele homem” – Quem obedece, obedece a alguém;

“Quando ela disse aquilo, fiquei preocupado” – Quem diz, diz algo.

 

Usa-se o acento indicador de crase diante de “que” e de “de” quando houver a preposição “a” e o pronome demonstrativo “a” ou “as”, que podem ser substituídos por “a + aquele, a + aquela, a + aquilo”:

“Se é para assistir a alguma novela, assistirei à (= a + aquela) que passa às nove”;

“Quanto à profissão, escolhi a (= aquela) que meu pai me indicou”.